Livros

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

O erotismo/pornografia literário apareceu acidentalmente para mim, foi na época da conclusão da faculdade, eu tinha uma ideia para a monografia: ia fazer uma análise mítica de Salomé, do Oscar Wilde e uma amiga iria fazer a análise de Cartas de um Sedutor, da Hilda Hilst, cada uma fez seu projeto, ambos foram aprovados, decidimos que faríamos nas férias de julho, já que a defesa seria em novembro, uma ajudaria a outra e tudo mais, no final de junho fomos ao CONUNE, quando voltamos, ficamos sabendo que a defesa tinha sido antecipada para agosto, já era começo de julho, período de provas nas escolas em que trabalhávamos, conversamos com a nossa orientadora(era a mesma) e ela aconselhou a fazermos juntas, abandonei o meu projeto e juntei-me a ela. Fizemos a bendita da monografia em duas semanas e meia, uma pressão danada, mas deu certo no final. Essa introdução toda é só para mostrar a bibliografia que venho montando desde então, eis os livros:
  1. Personas Sexuais, Camille Paglia - MUITO bom, sério, as análises e as inferências que a Paglia faz acerca de autores consagrados e de como o erótico/pornográfico aparece em suas obras são esclarecedoras, mesmo aquelas com as quais não concordo, servem para mostrar uma outra visão. Recomendo.
  2. Erotismo e Poder na Ficção Brasileira Contemporânea, Rodolfo Franconi - um breve histórico de como o erotismo é abordado na nossa ficção e porque ele é considerado uma forma de poder, ajudou muito quando estávamos escrevendo.
  3. A Arte de Amar, Ovídio - O autor ensina como se portar quando se está amando ou quando se quer conquistar alguém, o interessante é que ele não esquece de nada, vai desde noções de higiene até o tipo de roupa que cada um deve vestir, como se sentar, etc. Ah, "ensina" também como "desamar" alguém (não garanto que funciona, mas ajuda).
  4. Poesia Erótica, tradução de José Paulo Paes - Um dos meus favoritos, tem textos eróticos/pornográficos em várias línguas, o legal é que ele põe o original e em seguida a tradução, fora que tem uma introdução foda.
  5. O Amante, Marguerite Duras - Não sei a palavra exata para definir, algo entre poético e rascante, a descoberta do sexo por uma adolescente, filha de colonos na Indochina, junto com um amante chinês, desde a maneira como ele faz com que ela seja vista(prostituta) quanto ao jeito que ela o faz sofrer por amor, tudo no livro leva em conta essa dubiedade e de como a relação amor/sexo/fidelidade é perigosa.
  6. As 100 Melhores Histórias Eróticas da Literatura Universal, organização de Flávio Moreira Costa, - excelente compilação, tem desde os Cantares bíblicos, passando pelos Sonetos de Aretino e chegando em Caio Fernando Abreu e Márcia Denser.
  7. A História do Olho, Georges Bataille - O que falar de um livro em que um prato de leite se torna algo excitante? Em que a dor é mostrada de maneira erótica e possível? Atiçou-me ainda mais a vontade de ler O Erotismo, do mesmo autor, infelizmente está esgotado há um bom tempo.
  8. Os 120 Dias de Sodoma, Marquês de Sade - Pornografia levada ao extremo, é um livro cansativo, repulsivo, doloroso, e ao mesmo tempo que faz com que você queira lê-lo é como se ele te empurrasse e dissesse que você não possui estômago para ele. Nunca terminei, mas sei que vou, ele está sempre me chamando.
  9. Contos Grotescos, Hilda Hilst - Contos divertidos, engraçados, o grotesco do título deve ser levado dessa maneira, algo esdrúxulo, seco e natural, a história de Filó é excelente. Leiam.
  10. Contos Eróticos, Dalton Trevisan - É uma aquisição recente, não li todos os contos ainda, só devo dizer que gostei dos que li.
  11. A Cama Redonda de Maria Beatriz: Fantasias e Fetiches, Maria Beatriz Soares - Também um livro novo, é mais leve do que o do Dalton, a linguagem também é diferente, tende em alguns contos para o intimismo, em outros para o visceral.
  12. As Onze Mil Varas, Guillaume Apollinaire - Vanguardista, mostra o sexo de maneira primal, instintiva, tem sadismo, masoquismo, mas não da maneira repulsiva dos 120 dias de Sodoma, provoca riso, diversão, até excitamento, mas não horror.
  13. A Filosofia na Alcova, Marquês de Sade - Diferente do 120 dias, esse é mais doutrinário, expõe a ideia e não os atos, é um livro a se considerar, ler, discutir e pensar.
  14. Do Desejo, Hilda Hilst - É minha autora favorita, os poemas desse livro é quase como uma radiografia de mim. "Tenta-me de novo. Obriga-me." Um dos versos que mais falam a mim. É sempre uma bofetada.
  15. A Casa das Belas Adormecidas, Yasunari Kawabata - Erotismo lírico, sutil, é etéreo e ao mesmo tempo quase palpável, não conseguiria explicar em poucas palavras.
Esses são os que estão comigo, mas ainda tem A Vênus das Peles, Sacher-Masoch; O Caderno Rosa de Lori Lamby, Estar Sendo, Ter Sido e Cartas de um Sedutor, Hilda Hilst; A Insustentável Leveza do Ser, Milan Kundera e O Cortiço, Aluísio Azevedo.

Sword of Truth/Legend of the Seeker

sábado, 21 de novembro de 2009


Legend of the Seeker é uma de minhas séries favoritas, gostei tanto que comecei a ler os livros que serviram como base para ela. E são muito bons também, já estou quase terminando o segundo, sim, a prosa é seriada e atende por Sword of Truth; tem tudo que eu gosto, fantasia, magia, conflitos morais/éticos, humor, luta.
Fazia tempo não devorava livros como estou fazendo com esses, certo que estou sempre lendo alguma coisa, aliás, várias coisas, tudo simultaneamente, que tinha esquecido como era dedicar-me e querer ler só um livro por prazer, sem outra pretensão que não seja hedônica. Boa parte do que leio tenho de prestar atenção em elementos narrativos, analisar, criticar, ou ainda escolher o que devo passar adiante ou não, e isso me faz bem, também é divertido mas não deixa de ser trabalho. Feliz por ter achado um livro que tenha me mostrado essa faceta que havia deixado de lado.

Sobre cheiros e gostos.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Lembranças de cheiros e gostos são estranhas, você está lá, de boa e quando pensa que não, o paladar e o olfato trazem lembranças que te deixam com um sorriso bobo no rosto, meio nostálgica; sempre que vou banhar tenho isso, o cheiro daquele sabonete me traz recordações e sensações tão boas, é meio esdrúxulo, porque já vou pro chuveiro sabendo o que vou lembrar, eu sei, tem horas que não faço o menor sentido. Enfim, só uma listinha de cheiros e gostos.
  1. Água de coco, rosas e loção pós-barba - L.
  2. Sabonete de castanha-do-pará e semente de linhaça - R. & I.
  3. Alecrim e cheiro de mar - Al.
  4. Sonho de Valsa e Ouro Branco - An.
  5. Colônia infantil - S.
  6. Hypnose - M.
  7. Torta Alemã - V.

As coisas tão mais lindas.

domingo, 8 de novembro de 2009

Quando entrei na faculdade conheci um rapaz que foi meu "affair" por anos, nos dávamos muito bem, ficamos muito apegados, mas nunca namoramos, nos conhecíamos demais para isso, éramos íntimos demais para isso. Perdemos contato tem uns 6 anos, e hoje, ouvindo uma música lembrei-me dele. 2001, Recife, encontro de estudantes, cada um pro seu lado, nos encontrávamos na hora de dormir, conversávamos, ríamos, depois cada um pro seu lado, no final do encontro ele me deu uma das coisas mais fofas que já recebi de alguém: uma faixa artesenal, com imagem de anjos(que eu amo) e uma frase do Renato Russo; atrás, ele escreveu: Dentre as coisas mais lindas que eu conheci, só reconheci suas cores belas quando eu te vi (música que ele sabia fazer parte da minha vida) e algo sobre como aquela viagem seria inesquecível. Continua sendo inesquecível. Sempre será.

Teenage Kick

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Conheci The Undertones ouvindo uma versão de Teenage Kick do Nouvelle Vague, gostei tanto do arranjo feito pelo NV que fui atrás do original e acabei achando bem bacana o som deles. Sem muito a dizer, só deixar registrado para referências futuras.

video

Aquisições

domingo, 25 de outubro de 2009

Fui ao salão do livro despretensiosamente, só para não ficar o domingo em casa (e passear entre estantes e mais estantes de livros é uma delícia) e acabei comprando:

O caderno de Michelangelo - Paul Christopher (Tava barato, dei uma chance)
O quieto animal da esquina - Joao Gilberto Noll (Gosto muito, infelizmente emprestei o outro que tinha dele e nunca me devolveram)
As estruturas da narrativa - Tzvetan Todorov (Há séculos namoro este livros, mas nunca comprava, problema resolvido)
Discurso e Memória em José Alencar - Vera Moraes(organizadora) (Não sou muito fã do Alencar, justamente por isso precisava de algo sobre ele, ter fontes é sempre bom)
Confluências - crítica literária e psicanálise - Cleusa Rios P.Passo (Ensaios sobre Clarice Lispector, Juan Rulfo - amo - entre outros; gosto de ler essas críticas, de conhecer a visão dos outros sobre textos que já li ou lerei.)
A cama redonda de Maria Beatriz:Fantasias e Fetiches - Maria Beatriz Soares (Aumentar meu acervo de livros sobre erotismo ou... desculpa pra ler putaria)
O riso e o risível na história do Pensamento - Verena Alberti (Teorias de Platão, Aristóteles, Bataille acerca do riso, chamou-me a atenção)
Mitos e lendas do Japão - Seleção de Cecílias Casas (Mitos sempre me fascinaram, mas admito que meu conhecimento sobre os mitos japoneses é quase nulo, já não vai ser mais.^^')
Nauro Machado - Seleçao de poemas (Não tinha nada do Nauro Machado, e olha que já tive a chance de conversar com ele, outro problema sanado)
Poética: tradição e modernidade - Antonio Garcia Berrio e Teresa Hernandes Fernandez (Tenho de dar mais atenção à Teoria, vou voltar a trabalhar com ela)
Serão Inquieto e Poemas Reunidos - Antônio Patrício (Português, escritor de Suze, traços simbolistas, IMPERATIVO que eu comprasse)

Excelentes aquisições, e gastei exatos 57 reais para ter todos eles. 0/

Suspensão

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Uns dias que passei fora da realidade, sinceramente? Algo que não pretendo repetir, pelo menos não da maneira que foi. Teve partes boas? Sim, mas não compensaram a dor de cabeça. Agora é atualizar-me do mundo.

* Foto: Lustre do Teatro Arthur Azevedo, by me.
 
Design by Pocket